Home » Destaque » Undertale [Crítica]

Undertale [Crítica]

undertale-topo-

Por Adrien

28 de Dezembro de 2015.

Você não está cansado de histórias parecidas, gráficos da nova geração e personagens que não te surpreendem? Essa é a sua chance de experimentar Undertale. Esse é um RPG indie em 8bits diferente, que promete uma atmosfera gentil (depende como você joga) e engraçada.

O jogo já começa com uma proposta inovadora: você não precisa destruir ninguém. Há outras opções além de lutar, te permitindo fugir do perigo de maneira única. Ele mostra que pode-se resolver qualquer coisa conversando e que por mais ruim que um personagem pareça ser, ele no fundo pode ter um bom coração.

O modo de batalha depende de quem você está contra, mas além das alternativas diferentes de “ataque”, quando um personagem te ataca você tem a chance de escapar de seus golpes usando as setas do teclado. Caso não desvie, recebe o dano. De qualquer forma, se você escolher o caminho pacifista, pode até virar amigo de todos bossses

Aliás, há três caminhos que você pode seguir: pacifista, neutro e genocídio. Dependentemente de como você jogar, os personagens irão agir de maneira diferente contigo. E sim, vale a pena jogar Undertale três vezes. Apenas recomendo que façam o caminho de genocídio depois de ter virado no pacifista ou no neutro, pra entender melhor a história.

A história é bem rica, apesar de eu preferir a construção dos personagens. Logo na abertura, cenas contam o passado, quando monstros e humanos co-existiam no planeta. Porém, houve uma guerra entre as duas raças e os monstros eram fracos demais e foram derrotados e presos embaixo de uma montanha. O jogo, então, inicia no presente e mostra a história de uma criança que caiu dentro da montanha onde os monstros agora estão vivendo.

Todos personagens são criados com carinho, seja os principais, os bosses e até mesmo os pequenos monstros que você encontra pelo caminho. Há referências, easter eggs e até trocadilhos em fontes (alô, Sans e Papyrus), tornando cada personagem único e interessante.

A trilha sonora é simplesmente espetacular, trazendo um clima específico para cada momento em Undertale e empolgando as lutas contra os boss. É maravilhoso escutar dentro e fora do jogo. Mas é tão bom que você chega a encontrar versões remix e de dubstep que os fãs criaram.

Vantagens de Undertale:
– Muitas piadinhas
– Dá para acariciar cachorros
– Trilha sonora
– Personagens carismáticos
– Se surpreender com as próprias escolhas
– Dating simulator (ou não)
– Dá pra atirar uma vareta pro cachorro buscar
– Pet
– Pet

stay determinated.

Revisão: Aline Machado

undertale-5canecas


Leia também: