Home » Destaque » Redescobrindo Vilões [Colabore]

Redescobrindo Vilões [Colabore]

Saurontopo

É com um prazer maldoso que inicio a gloriosa (porque modesta é para os mocinhos) coluna: redescobrindo vilões! Nestas linhas inúteis, babacas e sem sentido, consumirei o precioso tempo da vida dos meus leitores analisando a fundo os vilões favoritos do mundo fantástico.

por Phelipe Correia via Colabore

Nosso primeiro vilão é ele… o INIMIGO DOS POVOS LIVRES… O GRANDE OLHO… O TRAPACEIRO… ETC… SAURON!

Livre-se de seus preconceitos… abra seu coração… e reflita.

Primeiro argumento: O ROLÊ DOS ANÉIS

– Já diz o filme “tudo começou com a forjadura dos grandes anéis… mimimimi… 3 pros elfos… mimimi… 7 para os anões… e pro Sauron? Pro Sauron: NADA.
Você ai que vive criticando o racismo e tal deveria entender: o fato é, se ninguém me dá um anel KIRIDO… eu faço o meu!

Segundo argumento: PICUINHA CAZINIMIGA

– Logo que o povo do role do anel descobre o anel-bafo que o Sauron fez, a inveja começa.

Intriga vai, intriga vem, e a guerra tá armada. As inimiga em maior número manipulam a mídia (desde a terra média já é assim galera) e incitam a multidão contra Sauron, que – LIKE A VALESKA POPOZUDA – manda bjin no ombro e aguarda a batalha final.

Resumidamente os exércitos de Sauron não vão bem porque… são orcs… e, em que filme você vê um orc tendo a chance de fazer algo? NUNCA! Em todos os filmes essa pobre raça vive a margem da sociedade! Sem direito a saúde publica de qualidade (brasileiro entende!), acesso a educação, emprego, plano dentário por milênios… tá lá o resultado. Enfim, Sauron decide descer pessoalmente e dar uma surra em todo mundo…adivinhem? ele quase vence!

MÃS, como o lance é roubado pros mocinhos, J.R.R. TOLKIEN, o brilhante autor de SdA, decide que o poderoso vilão deve esticar sua mão que contem o anel em direção a espada do filho do rei em câmera lenta…

É motivo pra ódio ou não?

~le recalque~ ele não tem limites

~le recalque~ ele não tem limites

Terceiro Argumento: OLHO SEM PÁLPEBRAS NO DESERTO.

Como se não bastasse a humilhação, nosso pobre vilão tem seu corpo destruído. Após vagar um bom tempo (tipo uns DOIS MIL ANOS) consegue se materializar como… UM OLHO.

Eis aqui a questão crucial. Imagine você, sendo um olho enorme, sem pálpebras em um deserto…

[…]

Após algum tempo, a conjuntivite, inflamação, gonorreia, tártaro… atacam de um jeito que o resultado obvio é fogo. Como você é imortal, o único jeito é esperar o teu anel aparecer, enquanto teu olho doente queima e, claro, odiar.
Eu mesmo odiaria tudo que pode fechar os olhos!

Sauron, o olho

Sauron, o olho

E você gostou da coluna do Phelipe? Quer fazer como ele participar do nosso site enviando teu texto? Então dá uma olhada na Página do Colabore e saiba como! Estamos esperando sua colaboração!