Home » Destaque » Príncipe Lestat [Resenha]

Príncipe Lestat [Resenha]

Por Adrien

Depois de um longo hiatus, Anne Rice anunciou que continuaria as histórias das Crônicas Vampirescas. E a volta da sua maior obra não decepcionou.

Agora, em Príncipe Lestat, ele se encontra no século 21. O cenário moderno é predominante, onde telefones celulares, computadores e outras ciências dominam o mundo e interferem na vida dos vampiros. É uma época difícil de se esconderem, principalmente Lestat, que se tornou uma figura pública devido a sua coletânea de livros e também pelas canções de seu tempo de estrela do rock. Não há mais grandes florestas e outros lugares remotos, em qualquer local há o perigo de serem filmados por uma câmera portátil qualquer.

Além das coisas não serem tão simples quanto o tempo de seu Nascimento, um novo mistério atormenta a vida de todos vampiros. Uma Voz invade a mente das criaturas noturnas, incluindo Lestat, perturbando-o. Lestat a questiona e a irrita de volta, tentando descobrir quem é o dono da voz, mas só considera o assunto sério quando ela começa a mandar que outros vampiros cometam genocídio da própria raça.

Dessa vez, a força do protagonista não é suficiente para lidar com o problema. Por isso, Lestat passa a se reunir com personagens novos e antigos, como David, Marius, Gabrielle e Louis. Ao apresentá-los novamente, acontecem alguns “flashbacks” sobre o passado, nos trazendo explicações para certos mistérios e nos fazendo matar saudades de vampiros que não apareciam há algum tempo nas Crônicas.

Um novo personagem, Benji, surge nas rádios, tentando unir as criaturas da noite que a modernidade separou. Mesmo escondido, sua existência é importante no cenário geral, acalmando os vampiros e fazendo com que confiem um nos outros, além de se protegerem melhor das ameaças atuais.

Os capítulos do livro nem sempre focam em Lestat. Depois da introdução sobre a Voz, eles focam em pontos de vista de personagens diferentes, o que dá uma visão geral melhor do que está acontecendo e afetando o universo dos vampiros. No final, tudo se conecta. Apesar disso, com a inclusão de muitos personagens novos e capítulos sobre seus respectivos passados, o livro pode parecer lento e cansativo, com cenas que não se acrescentam muito à trama – mas que talvez sejam importantes para o restante da saga.

Mesmo após 11 anos sem publicar um livro, Anne Rice mostra que sua escrita permanece charmosa como sempre e que seus vampiros continuam clássicos como foram criados em 1976. Príncipe Lestat é um must have para todos fãs das Crônicas Vampirescas e da autora. Diferente das obras anteriores, acredito que seja uma leitura difícil de ser feita separadamente por ter muita backstory de personagens já apresentados. Então recomendo já ter lido pelo menos alguns livros das Crônicas antes de começar esse, pois é como se fosse o início de uma nova parte da saga.


Leia também: