Home » Destaque » Ori and the Blind Forest [Crítica]

Ori and the Blind Forest [Crítica]

Ori and the Blind Forest

Por Adrien

07 de Outubro de 2015.

Sabe aquele jogo que você assiste o trailer ou o início do gameplay, se apaixona pela qualidade dos gráficos e decide jogar porque quer se sentir imersivo naquele mundo magnífico? Ori and the Blind Forest cumpre isso, mas acaba te levando a um universo ainda melhor do que você imaginava.

O trailer já mostra uma parte de como o jogo pode ser emocionante e encantador. Ele conta sobre Ori, um pequeno bichinho branco, que se torna órfão após uma tempestade que destrói a floresta Nibel. Para salvar seu lar, ele segue em uma jornada perigosa para salvar a floresta da escuridão. A história explora com profundidade o amor e o sacrifício, levando a uma tranquila esperança. Espere reviravoltas e espere ser surpreendido.

A trilha sonora é impecável, combinando com os cenários serenos de natureza e também os momentos de tensão. Nas partes mais difíceis e corridas, a música acelera e se torna um thriller, te empolgando e criando uma ansiedade excelente para chegar até o final da fase – mesmo que isso te custe morrer várias vezes.

A jogabilidade pode parecer difícil no início, mas saiba que você pode voltar em alguns lugares para explorá-los mais ao adquirir novas habilidades que facilitem isso. Mas não se acanhe: observe todos os cantos porque o jogo tem muitos segredos que podem te dar mais vida, mais ataque ou direto um ponto extra para gastar na sua árvore de habilidades (além das que você ganha ao alcançar certos pontos da história). Há pulos duplos, escalada, pisão e outros que são tão criativos que fica complicado explicar. Eles são interessantes e te dão vontade de voltar atrás e utilizá-los para descobrir mais coisas escondidas nos cenários.

A dificuldade pode mesmo assim ser grande, ainda mais para quem não está acostumado com jogos de plataforma, mas o jogo foi feito de uma maneira que vai te dar vontade de continuar, você vai se sentir desafiado apenas o suficiente para que queira tentar e tentar até conseguir, mas sem se estressar.

Ori and The Blind Forest é adorável, cheio de ação e simplesmente brilhante. E é por isso que merece 5 canequinhas e recomendo pra todo mundo.

ori-blind-forest-nota


Leia também: