Home » Destaque » Mighty Morphin Power Rangers – Ano Um [Resenha]

Mighty Morphin Power Rangers – Ano Um [Resenha]

Por Pedro Henrique

05 de junho de 2017

Para quem, como eu, cresceu nos idos dos anos 1990, tem a história dos Power Rangers como uma das grandes lembranças da infância daqueles dias. Uma grande parte das crianças daqueles tempos sonhava em ser um ranger vermelho e combater as forças malignas que tentavam dominar a Alameda dos Anjos. Essa é uma lembrança difícil de ser esquecida e que, mesmo hoje, embala os pensamentos de muitos fãs da série, especialmente após o lançamento do último remake de Power Rangers.

Pensando nisso, o pessoal da Pixel Media trouxe para os fãs, o livro “Mighty Morphin Power Rangers – Ano Um”, uma história em quadrinhos que é, basicamente, uma adaptação do primeiro ano da série televisiva que foi e continua sendo um sucesso. O livro, encadernado em capa dura, traz a história dos Rangers logo após a adesão de Tommy ao time como o ranger verde. Nesse volume, a história se foca essencialmente no duelo interno que Tommy vive após se livrar do domínio mental que a vilã, Rita Repulsa, exercia sobre ele. O ranger continua, ainda que indiretamente, a sofrer algumas influências da vilã e isso acaba trazendo graves problemas para ele, os demais rangers e, obviamente, para toda a Alameda dos Anjos.

Claro que, por ser uma adaptação de uma história já conhecida, muitos meio que já saberão como as coisas irão se desenrolar. No entanto, o livro encanta por ser, primeiro, uma homenagem muito singela tanto à série como aos fãs, e, em segundo lugar, por ser uma experiência muito bacana ver essa versão quadrinizada da história.

O livro, que teve o envolvimento dos produtores originais da série televisiva, tem uma arte muito bonita e muito bem feita. É muito bacana ver o cuidado que os criadores tiveram em reproduzir tudo o mais fiel possível ao material original, inclusive as personagens (que estão muito parecidas com os atores). Além disso, “Mighty Morphin Power Rangers” não se resume apenas a contar a história dos rangers, mas tem também, um especial com as tramoias de Bulk e Skull.

Aliás, vale dizer que fizeram algo bastante legal no livro que foi atualizar algumas tecnologias usadas na história. Por exemplo, nas “Aventuras de Bulk e Skull” (capítulo extra do livro), vemos os dois desenvolvendo algo que seria como os canais do You Tube tão conhecidos por nós. Mas claro, algumas coisas nunca mudam, como os clássicos morfadores, Zordon e o queridão da turma, Alpha!

“Mighty Morphin Power Rangers – Ano Um” é um livro especial e que presta uma homenagem muito digna a uma série que foi um marco na infância de muita gente. A para os novos que não conheceram as origens dos Power Rangers dos dias atuais, o livro vem em boa hora e num momento muito oportuno.

É isso aí, pessoal.

É hora de morphar!

Revisado por Alexandre Moreira.


Leia também: