Home » Comics » Itoshi no Muco! [Crítica]

Itoshi no Muco! [Crítica]

itoshi-no-muco

por Artemys Ichihara
24 de novembro de 2015

Imagine que você é a cachorrinha de um vidraceiro que mora no interior do Japão. Agora, imagine quais serão suas aventuras. Conseguiu imaginar? Pois bem, conseguindo ou não, é esse o principal plot de Itoshi no Muco (Lovely Muco!), anime dirigido por Takenori Mihara, baseado no mangá homônimo de Takayuki Mizushina. Muco é uma adorável cadela da raça shiba inu (aka doge) que vive com Komatsu-san, seu dono, vidraceiro que mora em uma casinha na auto-estrada e por quem é platonicamente apaixonada (afinal, é um cachorro), e com os clientes e pessoas que encontram na rua, que podem ou não visitar a casa/loja de Komatsu.

Muco <3 toalha

Cada episódio narra uma aventura de Muco no mundo dos humanos, com sua visão particular de cachorro. Espelho, vidraçaria, sacola, corda, o amor por Komatsu, outros animais… Tudo isso é explorado neste slice of life canino, entre as grandes paixões de Muco — como morder toalha — e as coisas que ela mais odeia — como ossinhos para morder. Trazendo uma história principal e uma (ou duas) historinhas extras num formato de tirinha, cada episódio tem cerca de dez minutos.

A animação não é a melhor, muito menos o traço; mas isso não tira o brilho das aventuras de Muco. Além disso, a animação traz diversas referências, tanto visuais quanto sonoras, a obras de outros autores, referências essas que incluem música clássica, artes plásticas e videogame.

Com duas temporadas completas e uma saindo no Japão, Itoshi no Muco é um anime divertido, despretensioso e ótimo para fazer binge watching quando não se tem mais nada para ver. Muco é adorável, e a sua visão canina das coisas é, por vezes, surpreendente. E ainda temos um bônus: a série está disponível gratuitamente para assistir no Crunchyroll, legendado em português e em diversas qualidades!

Aproveite para se divertir para cachorro com esse slice of life super delicioso de assistir.

itoshi-no-muco

Revisão: Aline Machado.


Leia também: