Home » Destaque » Dungeons & Dragons: O império da Imaginação [Resenha]

Dungeons & Dragons: O império da Imaginação [Resenha]

Por Aline Dias

9 de Abril de 2017

A história de Gary Gygax, incrivelmente contada por Michael Witwer, é fascinante. O livro se inicia quando Gygax foi expulso da sua própria empresa, TSR, onde era o CEO (alguém se lembrou de Steve Jobs?). Ele sai da empresa e resolve dar uma caminhada por Lake Geneva afora e vai relembrando o início da empresa, seu casamento, a sua infância e os acontecimentos e fatores que o moldaram a ser quem era e o possibilitou pôr em prática suas incríveis ideias e seu maior e mais famoso feito: Dungeons & Dragons.  

Graças a Gygax, podemos dizer, temos atualmente esse mundo maravilhoso do RPG desenvolvidíssimo, fantasia e muitos jogos de primeira pessoa (olá, Call of Duty) e multiplayers a rodo mundo afora, e Game of Thrones incluso na lista (já que ele foi uma grande influência a George R.R. Martin)… Vão vendo a influência do rapaz.  

A história é contada de uma forma tão incrível, uma narrativa empolgante e que te prende a atenção. A descrição da vida de Gygax é tão detalhada que facilmente visualizamos o que nos é narrado livro afora. Daria um ótimo filme ou série adaptada, a propósito.  

Essa biografia é a mais completa e, segundo Witwer, até então não havia nenhuma biografia completa sobre Gygax e isso era inaceitável devido a sua importância e incrível vida. Contando desde sua infância até sua morte em 2008, Witwer nos informa como foram os bastidores tanto da criação do jogo quanto da empresa. O rapaz largou os estudos, virou fuzileiro naval e largou, casou novinho, teve uma penca de filhos, foi desenvolvedor de jogos, sapateiro, analista de risco, escritor… Como assim não contaram essa história toda antes?  

O livro é separado por níveis e cada capítulo tem a ver com algum fato da vida de Gygax ou de sua obra. No meio do livro, há várias fotos de Gygax, de merchandising, e de algumas obras. Há também “Notas” que estão separadas por capítulo, “Apêndices”, com cronologia da vida de Gygax, lista das obras separadas por tipos de obras, além de Referências e Bibliografia Selecionada.

Quem ler esse livro não vai se arrepender. Mesmo quem não curte muito o assunto, vai se encantar com a narrativa de Witwer.

A propósito, sobre o autor: Michael Witwer é jogador de aventuras fantásticas e entusiasta do gênero, tanto que o seu projeto de livro começou com sua dissertação de mestrado. É ator de filmes e de teatro, foi apresentado a esse mundo pelo seu irmão, Sam Witwer (também ator e músico, conhecido por estar conectado ao mundo scifi e de fantasia).

PS: A capa é muito estranha. Não vão pela capa, pelamor. Sério. Esse livro é bom demais para ter uma capa tão “masomenos”.

Quatro canecas bem cheias, com amor.