Home » Cinema » Cake: Uma Razão para Viver [Crítica]

Cake: Uma Razão para Viver [Crítica]

cake

Por Vinícius Oliveira

19 de Fevereiro de 2015

O diretor Daniel Barnz consegue nos mostrar a realidade que muitas vezes não vemos neste belíssimo filme. Cake: Uma Razão para Viver, conta a história de Claire Simmons (Jennifer Aniston) que é uma mulher traumatizada e depressiva que busca ajuda em um grupo de apoio após perder tragicamente seu único filho em um acidente de carro. Nesse grupo, ela se informa que uma integrante, Nina, interpretada pela querida Anna Kendrick, se suicidou e Claire fica obcecada com a vida dessa mulher.

Jennifer Aniston mostra que pode fazer filmes dramáticos e com excelência. Nas cenas que exigem mais apelo emocional, ela consegue transparecer bem toda a dor que sente sua personagem. Com uma personalidade muito fria, Claire tenta se manter forte e não se deixar levar pela emoção, tomando remédios anti-depressivos para fugir da sua realidade cruel. Uma pena a atriz não ser indicada ao Oscar, ela merecia pelo menos uma indicação.

Ao investigar sobre os motivos que levaram Nina a se suicidar, Claire começa a fazer mais parte da família da moça, se aproximando do marido e filho da falecida. Fica nítido que Claire procura motivos e coragem para fazer o mesmo ato que Nina, ela tem muitas alucinações com a garota, nas quais é questionada sobre os motivos dos quais ela quer fugir.

Silvana (Adriana Barraza), empregada de Claire também é um personagem importante. É muito bonito ver a preocupação que sente com a sua chefe. Mesmo Claire sendo tão dura, ela entende os motivos da outra e está super disposta a ajudá-la no que for preciso, sendo o braço direito nas loucuras da protagonista. Quando estão juntas em cena, saem os melhores diálogos que nos conquistam com tamanha cumplicidade de ambas.

O filme retrata que para vencer a depressão e nossos traumas, devemos querer de verdade que as coisas mudem para melhor, e não nos acomodar e deixar a vida passar, lamentando que tudo isso seja tão cruel. Sabemos que não é fácil, que muitos passam por momentos difíceis e que às vezes achamos que a melhor solução é desistir. Este belíssimo filme mostra a superação de uma mãe com a dor de uma perda, que buscou através de outras pessoas, de novas histórias, se reerguer e viver melhor.

Cake-crítica


Leia também: