Home » Destaque » 22ª Fest Comix em SP

22ª Fest Comix em SP

logo 22 fest comix

por Felipe Fisher e Artemys Ichihara
23 de junho de 2016

Ocorreu nos dias 17, 18 e 19 de Junho a 22ª edição de uma das mais tradicionais feiras de quadrinhos do país. O evento deste ano seguiu os padrões da última edição, com tradicionais descontos em HQs e Mangás e dando destaque aos quadrinistas brasileiros.

O espaço utilizado no São Paulo Expo este ano possibilitou uma melhor distribuição das atrações apresentadas. Palestras não tinham o som vazado em outros ambientes (como acontecia em anos anteriores), porque foram criadas salas temáticas individuais e com melhor estrutura, entre elas: TerrorFest, Medieval Fest, AnimaSato, entre outros.

 O TerrorFest reuniu palestras, bate-papos e uma mostra de curtas-metragens para os fãs do gênero terror/horror. O Medieval Fest contou com tendas especializadas, batalhas medievais e treino de arco e flecha. O AnimaSato foi uma seleção especial de filmes e animes escolhidos pela Sato Company. As palestras com editoras (Panini, Disney, JBC, etc) e convidados (Minas Nerds, Luke Ross, Youtubers, etc.) aconteceram também em uma destas salas, oferecendo maior conforto tanto para os palestrantes quanto para o público.

Um grande acerto vem sendo o espaço destinado aos artistas independentes, onde é possível adquirir grandes trabalhos que muitas vezes não conseguem uma grande distribuição nos principais mercados. O mais legal é poder conversar com os artistas e comprar uma HQ autografada exclusivamente.

Os stands reuniram desde grandes empresas como a Limited Edition e  Studio Geek até editoras pequenas, tudo em menor escala se comparado como é feito na Comic Con Experience. Isso pode chatear os desavisados, mas a FestComix tem um foco maior para compras e certamente impressiona com a organização para isso.

Siga em frente, olhe para o lado…

Outra atração tradicional do evento, o Fest Cosplay ocorreu novamente em um palco exclusivo, com organização da equipe do Comics Cosplay BR. Com sua estrutura diferenciada de concurso, baseada nas “masquerades” estrangeiras, o espaço também oferecia camarim para os cosplayers e estava perto do guarda-volumes, o que facilitou a participação dos cosplayers no evento.

O maior problema aconteceu na área onde os artistas convidados autografavam os exemplares: grandes filas se formaram nas mesas colocadas em um corredor lateral, dificultando o acesso de quem queria entrar ou sair das salas temáticas. Outro ponto foi o stand da Escola Saga localizado na frente da área de autógrafos que ajudou a aglomerar mais pessoas que paravam no corredor para jogar Just Dance e outros jogos disponíveis.

Como tradição do evento, a área de vendas da Comix estava maior e com mais espaço para circulação. Os atendentes estavam muito bem preparados para responder informações sobre os quase 500 mil títulos a disposição. Para colecionadores, os descontos valem muito a pena para revistas mensais e mangás. Encadernados também estavam com descontos, mas é possível encontrar preços mais atrativos em lojas online.

Nossa equipe compareceu em especial na tarde de sábado e percebeu um número menor de visitantes se comparado às edições anteriores. O parecer final é de que o evento melhorou muito em termos de estrutura e organização e pode se dar bem reunindo atrações como as salas temáticas fizeram este ano. Ampliar também a presença de youtubers para debates com quadrinistas e editoras pode favorecer para um evento mais dinâmico e atrativo para cada vez mais pessoas.


Leia também: